Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, English



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
  Meu Twitter
 Deus e o Mundo (Leandro Marques)
 Almanaque do Peninha (Blog do Pr. Evaldo)
 Bibi de bicicleta
 Mate, pão de queijo e algo mais (Gabriela)
 Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita
 Varanda
 Bichinhos de Jardim
 Rosebud é o trenó! (Anderson)
 Mme. Mean
 Mundo Gump
 Aperte o Alt
 La Reina Madre (bolsa leeeeendas!


 
Macaquinhos no sótão


No último fim de semana, foi a nossa primeira viagem como casal, depois que a Maitê nasceu. Não foi fácil deixá-la, mas tb foi muito gostoso estar entre amigos, sem preocupações com horários e alimentação. Quem é pai e mãe de alérgico sabe o qto é complicado viajar com os filhos. Enfim, nós a deixamos com a vovó e fomos na nossa aventura. Mas não foi assim, de supetão. Até perceber que ela estava pronta pra ficar sem os pais um final de semana todo, foi um longo processo. Resolvi relatá-lo, até pra ajudar outras mães.

A primeira vez que saímos de casa, à noite, sem ela, foi pra ir a uma festa que ficava a alguns quarteirões da minha casa. Minha mãe, super vovó, veio ficar com ela, assim, ela ficaria em seu próprio ambiente. Ela tinha 1 ano e 4 meses e ainda mamava pra dormir, mas dormia a noite toda (só por isso, tive segurança pra sair, se ela ainda acordasse para mamar, eu não sairia). Amamentei, eu mesma coloquei pra dormir e saímos. Chegamos bem tarde, mas ela dormia tranquilamente. 

A segunda vez, ela tinha 1 ano e meio e já não mamava mais. Era nosso aniversário de casamento e queríamos sair para jantar fora. Dessa vez, ela foi pra casa da vovó dormir lá. Foi na casa mais perto e nós fomos a um restaurante perto da nossa casa, ou seja, qualquer coisa, estaríamos na casa dela em questão de minutos. Maitê dormiu bem e nós a buscamos de manhã. Ela estava alegre e tranquila. Isso nos deu segurança para um passeio um pouco mais longe. Algumas semanas depois, a deixamos na casa da vovó que fica mais afastada e fomos para o Rio (eu moro em Niterói). Pela distância, não conseguiríamos chegar tão rápido se fosse necessário, mas ela já havia dado provas de que se sentia bem e segura com a minha mãe. E foi tranquilo, mais uma vez. 

E a última etapa do processo, acabou sendo um fim de semana não planejado. Semana Santa, fui convidada a estar em um retiro de jovens da minha igreja, mas era importante que eu assistisse todas as palestras, pra poder participar ao final. Tentamos ir com a Maitê na sexta de manhã, mas ela, como toda criança, andava por todo lado, brincava e tirava a minha atenção. Então, voltei em casa, preparei a bolsa e a deixei na minha mãe. O retiro era próximo da casa dela e Maitê dormiu lá de sexta para sábado, enquanto nós voltamos pra casa. No sábado, passamos lá para vê-la à tarde, mas ela estava dormindo e qdo voltamos à noite, ela tb já tinha ido dormir. Acordamos no domingo já com ela e ela estava tranquila, feliz e serelepe como sempre. Ou seja, ela ficou de sexta a domigo sem nos ver e de acordo com minha mãe, sequer chamava por nós. 

Por isso, que qdo surgiu a oportunidade de fazer essa viagem de final de semana, eu já estava tranquila, justamente por saber que ela ficaria bem. E assim foi, a deixamos na sexta pela manhã com minha mãe (e um super vovô emprestado, por quem a Maitê é apaixonada!!) e chegamos no domingo à noite, exaustos e cheio de saudades da nossa pequena! E ela? Nem perguntou por nós, mas nos recebeu com uma festa! Só a título de informação, ela está com 1 ano e 10 meses. 


Acho que o mais importante nisso tudo é saber ler as reações da criança. Não acredito em deixar a criança de qualquer maneira, "porque ela tem que acostumar". Mas acredito em ir aos poucos, respeitando SEMPRE o tempo da criança. Assim, ela vai se sentir segura e tranquila com o tempo e papai e mamãe podem dar essas escapulidas. 

E quanto a nós? Bem, eu fiquei roxa de saudade, falava nela o tempo todo e até sonhei com ela, hehehe. E até o pai, que estava aparentemente tranquilo, teve o seu momento de "chega, quero ver minha filha", hehehehe. 



Escrito por Bia às 19h38
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]