Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, English



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
  Meu Twitter
 Deus e o Mundo (Leandro Marques)
 Almanaque do Peninha (Blog do Pr. Evaldo)
 Bibi de bicicleta
 Mate, pão de queijo e algo mais (Gabriela)
 Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita
 Varanda
 Bichinhos de Jardim
 Rosebud é o trenó! (Anderson)
 Mme. Mean
 Mundo Gump
 Aperte o Alt
 La Reina Madre (bolsa leeeeendas!


 
Macaquinhos no sótão


Tenho escrito mais no Facebook do que aqui pq lá é prático, rápido e o retorno é certo. Mas hoje, deu saudade desse espaço e eu vim tirar a poeira. 

Vale a pena pq o assunto é nobre: amamentação. Eu nunca me perguntei se iria amamentar ou não. Eu sabia que iria amamentar, ponto. Um grupo de amigas me chamou a atenção para as possíveis dificuldades, mas eu vinha me preparando pra isso há muito tempo. No ano de 2000, a primeira aula de Embriologia foi sobre a gravidez. A professora colocou um certo terror e saímos todas de lá certas de que nunca teríamos filhos, hehehe. Não me lembro de muita coisa, mas lembro que ela falou sobre preparar o seio passando bucha vegetal. Lembro disso pq uma amiga falou "Vou passar logo uma pedra pomes". A piada me fez guardar essa informação. E na época, eu achava (tolinha) que me casaria em breve e seria mãe logo depois, então comecei a me preparar naquela época mesmo. Pois bem... quis Deus, em sua infinita sabedoria, que eu não me casasse nem me tornasse mãe naquela época, mas nunca perdi o hábito de, de vez em qdo, passar a tal bucha. Então, foram só 12 anos fazendo isso, hahaha. Nem preciso dizer que eu estava super preparada, né?! 

O resultado disso foi que eu não tive nenhuma das dificuldades clássicas para amamentar: fissuras, feridas, mastite... NADA! Claro, ficou sensível, sofri um pouco com as dores da produção do leite (duas noite sem dormir!), mas foi só. E quem conviveu comigo ou leu um pouquinho o blog sabe que minha gravidez não foi um passeio no parque e que meu corpo não respondeu bem à tal maternidade. Então, a amamentação é a minha grande alegria e prazer. 

Tenho leite sobrando, amo esse momento só meu e dela e não abro mão dele por nada! Tenho deixado de ir a eventos e lugares pra não deixar de alimentar minha fillhota com o que posso oferecer de melhor a ela. Já me foi sugerido retirar o leite e deixar pra quem cuidar dela dar na mamadeira. Não tenho problema algum ou crítica a quem faz isso, cada um sabe onde o sapato aperta. Mas, como falei, amamentar é o meu maior prazer e estou disposta a abrir mão da minha vida social pra ficar exclusivamente com a minha filha. O cinema vai estar lá, outros casamentos virão, amigos estarão sempre por perto, mas a minha filha só vai ser bebê agora. Daqui a 2 meses, ela começará a experimentar novos sabores e eu poderei borboletar por aí um pouquinho, mas por enquanto, ficarei aqui, eu e minha pequena, sem a menor culpa por estar perdendo alguns prazeres da vida. Estes, estarão ali, disponíveis assim que eu puder voltar pra eles. 



Escrito por Bia às 21h04
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]